fevereiro 2019
D S T Q Q S S
« jan    
 12
3456789
10111213141516
17181920212223
2425262728  


ESTÃO ACABANDO COM O SÃO JOÃO

Reza a história da Igreja Católica que Isabel, prima de Maria, acendeu uma fogueira em sua porta para anunciar o nascimento de João Batista, primo de Cristo. Já na fase adulta, o rei Herodes mandou decepar a cabeça de João a pedido de uma mulher. Bem antes disso, os povos celtas festejavam o solstício do inverno e a época da fartura agrícola, mas foram com os franceses que vieram parar aqui os primeiros passos das quadrilhas. Outras tradições e culturas foram trazidas dos portugueses e do milho e da mandioca aprendemos muitos pratos dos indígenas e africanos. Dizem até que o nome forró veio dos americanos dos Estados Unidos.

Quadrilha Apae 5 - Cópia

Bem, foi um “nariz de cera” até necessário para dizer que, infelizmente, toda esta linda história e suas tradições culturais estão se acabando com o tempo, numa espécie de ave em extinção. Nas cidades são poucas as fogueiras e o forró virou axé, pagode, lambada e arrocha nas mãos irresponsáveis dos prefeitos que só querem ver muita gente na praça e o cantor no palco citando o nome dele bem alto. As bebidas (licor, quentão) e as comidas de milho e derivados de mandioca praticamente desapareceram das praças e salões.

Há muito tempo que venho denunciando a descaracterização criminosa do nosso São João, a maior festa e um dos maiores patrimônios culturais do povo nordestino. Digo criminosa porque a maioria dos prefeitos gasta milhões do nosso dinheiro, contratando artistas e bandas que nada têm a ver com o forró pé de serra, com raras exceções de algumas prefeituras como as de Vitória da Conquista, Piritiba e outras.

:: LEIA MAIS »

CURTA AS CURTAS

A COPA E A EMBASA

Desde os tempos da criação da Sudene, na década de 60, que já se falava na construção de uma barragem no rio Pardo (imediações de Inhobim) para abastecer Vitória da Conquista e região. São mais de 50 anos e o projeto não saiu do papel. Com a seca e o baixo nível das barragens de Água Fria I e II, em Barra do Choça, a população sofreu com o duro racionamento da Embasa. Aí o governo fez uma adutora no rio Catolé, mas a situação continua vexatória. Na semana passada, vários bairros ficaram dias sem o precioso líquido.

Nesse meio, o governo do estado anunciou a construção de uma barragem definitiva para resolver o problema, só que a diretoria da Embasa já avisou que o projeto deve durar uns cinco anos para ficar pronto. Quando ela diz isso é porque o tempo será o dobro, mas o estádio da Fonte Nova para receber jogos da Copa foi erguido em menos de dois anos. Ainda pedem para o torcedor ter calma e ser bem comportado! Até aonde vai o desrespeito para com o povo?

EMBASA 005 - Cópia

É uma vergonha a terceira maior cidade baiana passar por esse aperto de escassez de água, sem contar que o aeroporto mais parece com um galpão. Conquista carece de grandes projetos de infraestrutura para atrair investimentos de fora e dar continuidade ao seu desenvolvimento. O mais engraçado é que em 2012/13 um grupo de empresários se reuniu várias vezes para que a cidade fosse escolhida como subsede dos jogos da Copa! Sem água, sem aeroporto e estrutura de um centro de treinamento? Quando se fala nessas coisas, tem gente que torce a cara.

:: LEIA MAIS »

UMA CONQUISTA ANUNCIADA -Carlos Gonzalez – jornalista

A dúvida deixou de existir. Hoje já se pode anunciar que a Copa do Mundo de 2014 ficará no Brasil. O primeiro indício se manifestou nos erros cometidos pelo árbitro japonês Yuichi Nishimura, ao se tornar o 13º jogador do Brasil na vitória sobre a Croácia. Infectados pelo vírus da corrupção, futebol e política firmaram uma sólida aliança neste país, que leva o torcedor consciente a “jogar todas suas fichas” no time dirigido pelo “sargentão” Felipão, a única pessoa que viu o pênalti em Fred.

Nas 19 edições da Copa alguns fatores, nada convencionais, influíram no resultado final da competição. Em 1954, a Hungria, vítima da guerra fria, que separava, desde o final da II Grande Guerra, em 1954, as zonas sobre influência dos Estados Unidos e da União Soviética, foi ilicitamente derrotada pela Alemanha Ocidental; em 1962, Garrincha disputou a final contra a Tchecoslováquia, tendo sido expulso na semifinal diante do Chile; em 1966, os alemães ocidentais tiveram um gol não computado na final com a Inglaterra; em 1978, a ditadura argentina foi decisiva na conquista da seleção do país; em 1994, sob a presidência de João Havelange, a FIFA excluiu Maradona no meio da competição, facilitando a vitória brasileira.

O envolvimento da FIFA em ações de corrupção ocupa hoje boa parte do espaço que a imprensa dedica ao futebol. Com 110 anos de criada, a entidade teve apenas oito presidentes, sendo que alguns deles se perpetuaram no poder, uma prática inescrupulosa, acompanhada por confederações e federações esportivas no Brasil, a exemplo da CBF, do COB e da Federação Baiana de Futebol (FBF), cujos “cartolas” se mantêm nos cargos, distribuindo benesses com seus filiados.

:: LEIA MAIS »

JOGA LIMPO BRASIL!

A abertura da Copa do Mundo na arena do Corinthians, em São Paulo, foi vergonhosa, para não dizer ridícula e mixuruca, com umas dancinhas de samba, frevo e uma apresentação de capoeira.  A grande mídia que só visa a audiência e o lucro fala em espetáculo lindíssimo. Engana que eu gosto!

O povo aplaude e segue na onda da pobreza artística e cultural. A baiana Claudia Leite soltava beijinhos pra todos os lados e tudo fez para se aparecer no show que não foi teve nada de show. Parece que o Brasil não tem história pra contar. O que se viu foi um tremendo vazio no campo.

O pior veio no jogo de abertura onde a seleção brasileira foi apagada e precisou de um empurrão do juiz para vencer de 3 x 1 contra a Croácia. Foi o mesmo juiz que apitou Brasil e Holanda em 2010, na África do Sul, e expulsou o bronco do lateral Felipe por uma pisada no adversário. Dessa vez, Neymar deu uma estúpida cotovelada e só recebeu um cartão amarelo.

Lá na frente, no segundo tempo, novamente o juiz marcou uma falta no goleiro Júlio César que não houve. O Fred, que nada jogou, precisou apenas cair na área para o juizinho marcar um pênalti que não aconteceu. Joga limpo Brasil! A primeira impressão é que a seleção vai precisar do esquema da Fifa para chegar à final da competição porque a estreia foi feia demais.

Sem questionar a qualidade, a mídia vai fazendo seu show acrobático circense para satisfazer os prazeres dos patrocinadores, e os torcedores entram no embalo da festa e nem querem saber se o jogo foi limpo, ou não. Não importa aqui se o adversário foi, ou não garfado, mas até quando e até quanto tempo o torcedor vai ser enganado?

A seleção, que pegou uma das chaves mais fracas da Copa, pode até melhorar nos próximos jogos (já está classificada para a outra fase), mas pela apresentação na abertura não leva fé chegar à final, a não ser que tenha um empurrão dos juízes via Fifa. É muito vergonhoso! Que saudades dos craques de 1958, 62 e 70! Joga limpo Brasil!

 

SOBRE NOSSAS FERROVIAS (V)

LINHA PROVINCIAL

No decorrer do ano de 1879 a Companhia volta a sofrer outras dificuldades financeiras na contratação do trecho Onha – Santo Antônio de Jesus. Apesar dos problemas, em 7 de setembro de 1880 foram inauguradas várias estações, inclusive a de Santo Antônio de Jesus no quilômetro 33,746 a partir da Estação de Nazaré, passando a ser conhecida como Linha Provincial.

De fabricação francesa, o trem inaugural foi puxado pela locomotiva Lucena (número 3) em homenagem ao presidente da Província Henrique Pereira de Lucena, ou Barão de Lucena. Após oito anos de situação difícil, termina sendo constituída a Tram-Road Nazaré (linha Nazaré – Santo Antônio).

Como não conseguiu superar a crise, a Companhia requereu da Assembléia Legislativa, em março de 1882, a dispensa de pagamento de juros de 7% ao ano. A Assembléia aprovou, mas o presidente da Província, Pedro Luis Pereira de Souza vetou. Em 1884, com a entrega de 2.500 ações, a Companhia liquida seu débito com a Província que passa a ser a acionista do projeto.

Rodovia pela Ferrovia - Cópia

 

:: LEIA MAIS »

CURTA AS CURTAS

TRÂNSITO FAROESTE

Absurdo, estúpido, caótico, selvagem ou do tipo faroeste onde o gatilho é a suprema lei. Não existe mais termo apropriado para classificar a bagunça que se tornou o trânsito de Vitória da Conquista. As infrações superam de longe o respeito às leis de trânsito. Parar e ligar o alerta em filas duplas na Otávio Santos, Siqueira Campos e imediações do centro virou coisa normal. O imbecil acha que com o sinal de alerta pode tudo. Estacionar nas calçadas e nos locais onde tem o sinal de proibido também pode. Fiscalização de guardas, nem pensar! A Zona Azul empacou numa licitação cujo texto está em aramaico antigo, difícil de decifrar.

TRÂNSITO 001 - Cópia

E os donos dos locais públicos! É a casta superior privilegiada dos demais (ainda falam que todos são iguais) que coloca seus cones e letreiros em frente de suas empresas e órgãos públicos. Essa elite privatiza, literalmente, o espaço. Ministério Público tem seus espaços; Sebrae tem o seu reservado; secretarias do governo têm os seus; lojas de veículos também; escritórios advocatícios e o resto que não tem representação no poder que se lasque. Essa parte só serve para ser contribuinte escravo resignado para sustentar a burguesia que abre a boca pra falar de justiça social. É muito afronta e falta de respeito!

Na Praça Barão do Rio Branco fica um amontoado de carros, tornando difícil a circulação dos pedestres. Na Rua Sete de Setembro os motoristas estacionam seus veículos numa área proibida, congestionando o tráfego. Dirigir em Conquista é risco de vida. Na tarde de quarta-feira (dia 11 de maio), por exemplo, flagramos dois acidentes, um na Bartolomeu de Gusmão envolvendo um motoqueiro, e outro na Avenida Filipinas entre um caminhão e um carro pequeno. O mais grave é que os condutores envolvidos nos acidentes não providenciam a retirada dos carros da pista, como manda a lei, fechando completamente a rua.

TRÂNSITO 004 - Cópia

:: LEIA MAIS »

NA ESTRADA COM A LITERATURA

GALEANO RENEGA “AS VEIAS ABERTAS…”

Traduzido para mais de 12 idiomas (vendeu mais de um milhão de cópias) e recomendado pelas principais universidades do mundo, o livro “As Veias Abertas da América Latina” foi renegado pelo seu próprio autor, o uruguaio Eduardo Galeano. Ninguém esperava por essa, e poucos se atreveram em público criticar e condenar seu trabalho.

O texto canônico, anticolonialista e antiamericano foi escrito logo no início dos anos 70 e conta como o povo da América Latina foi expoliado, esmagado e massacrado pela Espanha, Inglaterra e pelos próprios Estados Unidos, desde o final do século XV no descobrimento de Cristóvão Colombo aos tempos atuais.

Pois é, somente agora o escritor de 73 anos deu uma entrevista à mídia declarando que não tinha qualificação para tratar do assunto e que o texto foi mal escrito. Foi assim que escreveu o comentarista do The New York Times (suplemento A Tarde), Larry Rohter.

:: LEIA MAIS »

NA ESTRADA COM O CINEMA

OS 50 ANOS DE “DEUS E O DIABO”…

Há 50 anos o golpe civil-militar batia em nossas portas e o Teatro Vila Velha, em Salvador, abria suas portas para os shows de Caetano, Gil, Bethânia, Tom Zé e Gal Costa, anunciando a vinda do Tropicalismo. Há 50 anos o baiano de Vitória da Conquista, Glauber Rocha, exibia seu filme “Deus e o Diabo na Terra do Sol”, aclamado no Festival de Cannes.

ESTUDANTES E GLAUBER 001

Foi uma época de ouro e muita efervescência cultural com a poesia, a dança, o teatro, a literatura e a música exibindo seus talentos através de suas inéditas obras. O Clube do Cinema, fundado por Walter da Silveira, em janeiro de 1950, ganhava seu devido espaço no cenário nacional com filmes de temática social.

Veio a ditadura para apagar toda aquela bela paisagem pintada por mentes que jorravam cultura e queriam fazer uma revolução. Depois de “Barravento”, em 1962, Glauber Rocha, mesmo com seus intervalos de depressão e questionamentos incompreendidos, resolveu fazer “Deus e o Diabo na Terra do Sol”, um meio faroeste que mostra o poderio do senhor da terra sobre os pobres. Um panorama das desigualdades sociais.

:: LEIA MAIS »

PACHECO VOLTOU! Carlos Gonzalez – jornalista

As manifestações favoráveis à Copa do Mundo começaram timidamente há cerca de 20 dias, mas hoje já se observam bandeiras brasileiras tremulando nos veículos e bandeirolas verdes e amarelas ornamentando as ruas do comércio popular da cidade. O brasileiro tinha motivos de sobra para virar as costas para as arenas; para se manifestar contra a corrupção; para não endeusar jogadores que ganham milhões de euros na Europa; para protestar contra os estádios superfaturados; para exigir educação, saúde e segurança. A célebre frase do jornalista e dramaturgo Nélson Rodrigues nunca esteve tão atual – “O futebol é a pátria de chuteiras”

Não há como negar, Pacheco está de volta. Vale lembrar para os que têm menos de 30 anos quem foi esse folclórico personagem, criado pela agência de publicidade Alcântara Machado, sob encomenda da Gillette do Brasil, que, de mãos dadas com o povo brasileiro, acreditava que a seleção treinada por Telê Santana ia triturar seus adversários nos campos espanhóis. Aliada à euforia, a indústria de lâminas de barbear viu aumentar suas vendas.

:: LEIA MAIS »

ESTUDANTES VISITAM ESPAÇO

ESTUDANTES E GLAUBER 002 - Cópia

O surgimento do jornalismo impresso na região sudoeste, com o jornal A Conquista, em 14 de maio de 1911, até os tempos atuais da era digital foi o foco principal da discussão que rolou no “Espaço Cultural A Estrada” neste último final de semana (dia 7 de maio). Foi um papo agradável e proveitoso provocado por um grupo de estudantes de Jornalismo da Universidade Estadual do Sudoeste da Bahia-Uesb.

Confesso que fiquei muito honrado com a visita, e mais ainda porque fui o entrevistado onde aprendi muita coisa com estes futuros jovens jornalistas que estão abraçando esta nobre profissão que exige muito sacrifício. Não é fácil ser jornalista no Brasil atual de tantas corrupções, falta de uma educação de qualidade e menosprezo pela ética.

:: LEIA MAIS »





WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia