março 2019
D S T Q Q S S
« fev   abr »
 12
3456789
10111213141516
17181920212223
24252627282930
31  

:: 23/mar/2019 . 0:48

CÂMARA TEVE UMA PAUTA CHEIA DE DEBATES COM MUITAS POLÊMICAS

Numa sessão de muitas discussões, como a questão da água, uma “invasão” da comunidade de Cercadinho, a reforma da previdência social, a situação crítica da Lagoa das Bateias e do Poço Escuro, o rio Pardo e sua morte na região de Inhobim, dentre outros assuntos, a Câmara de Vereadores de Conquista abriu ontem (dia 22/03) seu espaço para homenagear o advogado Evandro Gomes Brito com a entrega de uma moção de aplausos como homem dedicado à cultura e pelos seus serviços prestados à cidade.

Muitos vereadores, como Danilo Kiribamba, Lúcia Rocha e Denis do Gás aproveitaram o Dia Mundial da Água para criticar a situação de abandono em que se encontram a Lagoa das Bateias tomada pelos esgotos e sujeiras, a nascente do rio Verruga no Poço Escuro, que está contaminado no seu leito e necessita de cuidados urgentes de despoluição, sem falar do rio Pardo que foi motivo de uma Tribuna Livre aberta ao líder do distrito de Inhobim, Paulinho Magalhães.

Sobre este tema, todos pediram e cobraram maior parceria do prefeito Herzem Gusmão com o legislativo para solucionar estes problemas, apontando sua ausência nas discussões da Casa. A parlamentar Lúcia Rocha fêz um apelo ao poder público para que a Lagoa das Bateias seja revitalizada, pois o local não oferece mais lazer à comunidade, dizendo que a população está revoltada com o quadro de abandono.

Ainda em referência a água e aos rios da região, o desabafo maior veio de Paulinho Magalhães que chamou à atenção para o que está sendo feito com o rio Pardo, em sua opinião, praticamente morto. Segundo ele, os empresários poderosos represam a água do rio para irrigar capim, eucalipto e café, deixando o resto da população e os pequenos proprietários sem o precioso líquido para atender às suas necessidades de consumo e molhar suas plantações de subsistência.

Admilson Pereira criticou a cobrança abusiva de taxas aos comerciantes da Central de Abastecimento de Conquista, a Ceasa, fazendo um apelo para que a Casa e a prefeitura encontrem uma solução para o problema. A vereadora Nildma Ribeiro clamou por mais rigor contra as ações de racismo e violência à mulher.

OMISSÃO DA CÂMARA

A maior polêmica foi levantada pelo vereador Rodrigo Moreira, que até há pouco tempo estava afastado de suas funções pela Justiça. Primeiro ele condenou os penduricalhos da Prefeitura Municipal onde tem gente que é admitido, por exemplo, com salários de R$5.000,00 e logo é favorecido com aumento de 100%. Nessa linha de denúncias, disse que a Câmara tem sido omissa em seu papel de fiscalizadora do executivo, e que só tem se preocupado em aprovar moções de aplausos, de pesares e de dar nomes de ruas. No entanto, logo depois de sua fala, ele mesmo pediu desculpas aos seus pares, afirmando que não teve a intenção de ofender ninguém.

Hermínio Oliveira acusou a concessionária Via Bahia de descumprir os acordos feitos com o Governo do Estado, como duplicar a BR-116 (Rio-Bahia) na região de Vitória da Conquista, mas o brado mais forte foi do grupo do PT contra a reforma da Previdência Social, lembrando a mobilização do povo nas ruas neste data de 22 de março.

Valdemir Dias foi o primeiro a se posicionar conta a reforma, dizendo que ela representa um chicote nas costas dos mais pobres, enquanto os militares, os deputados e os magistrados continuam com seus privilégios. De acordo com ele, o teto tem que ser para todos, com isonomia, e não manter as castas, em detrimento dos carentes.

Coriolano Moraes também bateu forte contra a reforma do novo governo, classificando-a de um massacre contra os trabalhadores dos setores público e privado. Citou que o governo federal não faz o seu dever principal de cobrar as dívidas dos grandes sonegadores, como da empresa JBF que deve quase dois bilhões de reais para a Previdência.

O parlamentar apontou ainda como grandes sonegadores o Banco Itaú e o Bradesco. Na sua ótica, o sistema não é deficitário, e ressaltou que o Ministério Público tem sido ausente na sua função de agir contra os devedores. A vereadora Viviane Sampaio, do PT, também falou no mesmo tom.

CERCADINHO

No meio dos debates, quando David Salomão discursava sobre a prisão do ex-presidente Michel Temer se colocando a favor do combate à corrupção, mas que também outros fossem punidos como o ex-governador Jaque Wagner, o que chamou a atenção do auditório e dos vereadores foi uma invasão repentina de professores, alunos e moradores do distrito de Cercadinho.

Com cartazes, os representantes de Cercadinho entraram no recinto protestando contra a exoneração do diretor Fernando, da escola municipal, em ato do secretário da Educação, Esmeraldino Correia. A situação foi controlada pelo presidente da Mesa Diretora, Luciano Gomes, que abriu espaço para uma professora e uma moradora do local. Elas condenaram a demissão do diretor, considerando-a injusta por se tratar de uma pessoa que vem prestando um bom serviço no estabelecimento escolar. Pediram o apoio e a interferência da Câmara para que a medida seja revertida, pois o diretor conta com o apoio de toda comunidade.

Todas as reivindicações levantadas, inclusive do rio Pardo e a dos desalojados de uma invasão nas encostas da Serra do Periperi, foram atendidas pelo presidente da Câmara que colocou as respectivas comissões responsáveis da Casa à disposição das pessoas para ouvir e discutir cada caso em separado.  Os parlamentares Luis Carlos Dudé, Gilmar Ferraz e Fernando Jacaré se prontificaram ajudar a resolver o problema da demissão do diretor da escola de Cercadinho.

 





WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia