Chalés, pousadas, piscina, uma arena profissional de futebol, sala de ginástica, serviços de lazer, entretenimento e outras áreas esportivas foram erguidos pelo empresário Rosemberg Macário, proprietário do conjunto do posto de combustível e do restaurante “Folha Seca”, no distrito de Maçaroca, na BR-407, a cerca de 60 quilômetros de Juazeiro, no norte da Bahia.

Podemos dizer que se trata de um projeto arrojado e visionário em pleno sertão, onde predomina o árido do sol durante todo o ano, mas de terra farta em frutas, irrigadas pelas águas do Rio São Francisco, o “Velho Chico”.

Esse empreendimento já está recebendo delegações de times de futebol profissional da Bahia, de Pernambuco e de outros estados, especialmente do Nordeste, sem falar de hospedes e até de bandas de música que vão se apresentar na cidade, como ocorreu durante o carnaval antecipado realizado em Juazeiro no final de janeiro.

O mais importante é que todos esses equipamentos estão sendo operados através da energia solar e reuso das águas consumidas. Portanto, é também um projeto que engrandece a cidade, principalmente por ser sustentável em plena caatinga onde a criação do bode é a maior predominância na região.

O local é hoje bastante conhecido dos viajantes, turistas e caminhoneiros de todas as partes do Brasil que ali sempre fazem suas paradas para degustar uma boa comida caseira sertaneja, descansar e ainda comprar algumas lembranças artesanais da terra e do estado.

O movimento é intenso dia e noite naquela paisagem seca catingueira, cortada pela BR-407 onde as cabras e os bodes pastam tranquilamente às margens da pista, especialmente no trecho de 120 quilômetros entre Senhor do Bonfim e Juazeiro. A movimentação tem sido intensa e constante.

Um dos destaques mais apreciado e inédito na Bahia é o campo oficial de futebol, de nome Arthur Macário, com grama mista (sintética e natural), além da área de coper de 1.200 metros em seu entorno para a prática de atletismo. A intenção do empresário é também construir uma arquibancada com capacidade para três mil pessoas.

Com outras instalações em torno, o campo se completa como um centro de treinamento para equipes profissionais de futebol que vão disputar partidas em Juazeiro, bem como para prática de outros esportes, tudo isso no sossego de lindas paisagens cinzentas e verdes da nossa caatinga do semiárido baiano onde ainda sobrevoam o carcará e o gavião.

De acordo com Rosemberg, já estão prontos três chalés de dois quartos, com um de casal e outro com três camas para cinco e seis pessoas, sala de estar e cozinha. Em outra área foi construída uma pousada com dez apartamentos, todos eles com duas, três e quatro camas completos com televisão, internet, ar condicionado, frigobar, banheiros e outros móveis de uso pessoal.

Ainda irão fazer parte do conjunto, salão de jogos, de eventos para seminários, simpósios e reuniões corporativas, com capacidade para 150 a 200 pessoas. O usuário vai conta ainda com uma área de restaurante, academia, dois vestiários para duas equipes com oito banheiros, piscina semiolímpica e um parque de diversão para crianças.

Haverá também um campo gramado para futebol soçaite para oito pessoas de cada lado. Essas instalações se integram com modernos refletores, além de quadra de tênis, futevôlei e futebol de areia. Segundo informações do próprio empresário Macário, toda área construída terá cerca de 600 metros de fundo por 200 de frente. Para atender toda essa demanda, o local terá um extenso estacionamento para veículos.