agosto 2020
D S T Q Q S S
« jul    
 1
2345678
9101112131415
16171819202122
23242526272829
3031  

:: ‘De Olho nas Lentes’

VAI NO BANCO MESMO

É duro, mas vai no banco mesmo. O corpo já não aguenta mais. O sono pode ser em qualquer lugar, no chão da praça ou no banco com um papelão para aliviar a dureza. São milhares que vivem assim no nosso país tão desigual, como neste flagrante do jornalista Jeremias Macário. Vida difícil, e sem mais comentários. Essa imagem é para refletir.  Cada um tire suas conclusões.

O CIO DA CACHORRADA

Nas ruas de Juazeiro da Bahia (podia ser em qualquer outra cidade), o jornalista Jeremias Macário flagrou com sua máquina o Cio da Cachorrada, que faz suas transas sem nenhum pudor, mas o ato é sério por revelar que os humanos não têm vergonha de abandonar os animais nas ruas onde procriam e aumenta ainda mais a quantidade de bichinhos sofrendo nas vielas das cidades, sem cuidado e um bom tratamento. Deveria se envergonhar quem faz isso. Outro dia me deparei com esta cena também em Vitória da Conquista. Tenho um vizinho que deixa os gatos soltos, que me perturbam constantemente no telhado.

O GIRASSOL DA VIDA

Quem não se encanta com o girassol  florido nos campos. Como o próprio nome já diz, a flor gira em direção ao sol para receber seus raios da vida. Com seu cacho de sementes, utilizado na indústria do óleo comestível, e suas pétalas em torno, faz o ser humano esquecer os problemas e amar mais ainda a natureza, tão maltratada pelos homens. Vamos ser um girassol da vida e amar os outros, ao invés de odiar com tantas intolerâncias. A foto é do jornalista Jeremias Macário que plantou uma dessas maravilhosas plantas em seu quintal entre as hortas e outras espécies medicinais, além de nativas do nosso sertão nordestino.

AS BELEZAS DO “VELHO CHICO”

Mesmo maltratado pelos homens que desmataram suas margens e jogaram lixo e esgotos no seu leito, sem falar na transposição e na exagerada irrigação, o Rio São Francisco, o “Velho Chico” ainda guarda suas belezas, como este pôr do sol  na orla de Juazeiro flagrado pelo jornalista Jeremias Macário com sua máquina, em suas andanças pelo sertão nordestino.

O CATA-VENTO E A ESTRADA

Uma imagem real e também ilusória captada pelas lentes do jornalista Jeremias Macário no município de Igaporâ

uma das áreas de implantação do polo de energia eólica na Bahia que fica entre Guanambi e Caetité. O sertão, castigado pelas secas constantes,  também é produção de energia para várias partes do nosso país. É o homem do campo, pouco recomnhecido, contribuindo para o progresso e o bem-estar.

 

“0 VELHO CHICO” MINGUANDO

Esta foto do jornalista Jeremia Macário mostra tudo sobre o depredado  “Velho Chico”, como chamam o Rio São Francisco, que está minguando em seu leito de morte. A imagem em pleno agreste baiano foi clicada da gruta de Bom Jesus da Lapa e retrata a ponte sobre o “Velho Chico”, que tanto sustentou e ainda sustenta seu povo que vive ao seu redor. Prometeram revitalizá-lo, mas o plano não saiu do papel, e ele cada vez mais se estreita com suas margens desmatadas, cortando o sertão de terra forte. Os governantes ignoram seu apelo e só dele retiram água e mais água. Os ribeirinhos olham ele com lágrima nos olhos e uma dor atravessada no peito, de ver seu rio definhando aos poucos.

UMA MADRUGADA NA LAPA

Quando os romeiros cansados foram para seus ranchos, pensões e cabanas dormir, depois de um dia e parte da noite fazendo suas orações e promessa, em sua solidão, o jornalista Jeremias Macário flagrou com suas lentes uma madrugada em Bom Jesus da Lapa. A torre a cruz, como guardiões da cidade e dos romeiros, abençoam a todos para o outro dia. Só uma mulher, com seu rosto cicatrizado pelo tempo, a tudo observa ao seu redor e, no silêncio de sua alma, passa para seu dormitório. Tudo é calma e existência,  que vão dar lugar ao borborinho logo ao amanhecer do dia, com mais preces e pressa  em testemunhar a fé.  

PÔR-DO-SOL NO SANTIAGO

Em Juazeiro muita gente aprecia  o pôr-do-sol na orla do Rio São Francisco, o “Velho Chico”, como nesta praça  ao lado com a estátua de Santiago Maior, em imagem flagrada pelo jornalista e escritor Jeremias Macário em suas andanças pela Bahia, onde já fez muitas farras com amigos. O pôr-do-sol no “Velho Chico” é também paragem de reflexão poética e existencial.

A QUEIMADA NO PÔR-DO-SOL

Flagrante de um pôr-do-sol nas lentes do jornalista Jeremias Macário, em Bom Jesus da Lapa. Por si só, a imagem já diz tudo na linda paisagem e a na triste queimada no agreste do sertão em tempos secos.

O SOCIAL E O CAPITAL

Foto do jornalista Jeremias Macário, na Praça Nove de Novembro, em Vitória da Conquista, durante o embate entre o social e o capital que, diante do progresso, pressionou o poder público para retirar os ambulantes de artesanato do local por conta de dar uma imagem aparentemente mais desenvolvida à cidade, dentro dos padrões “civilizatórios”. Na luta pelo espaço, o artesão fez uma greve de fome, mas cometeu um erro de português. Isso não importa. O importante é que deixou uma mensagem social sobre a situação do nosso país que privilegia o capitalismo selvagem que criou mais de 13 milhões de desempregados, graças à política burguesa dos nossos governantes.





WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia