setembro 2019
D S T Q Q S S
« ago    
1234567
891011121314
15161718192021
22232425262728
2930  

:: ‘De Olho nas Lentes’

NO MEU QUINTAL

Meu quintal é como se fosse minha aldeia onde saio do mundo exterior para mergulhar no meu interior, entre as flores, plantas, inclusive medicinais, e minhas hortas onde colho folhas variadas para o consumo. No meu quintal, foto do jornalista Jeremias Macário, ainda tem um espaço cultural que me enche de vida através do conhecimento dos livros. No meu quintal, curto a vida e até esqueço que ela é passageira. Meu quintal é o meu planeta.

SUSPENSO NO AR

De um lado, a tecnologia destrói o ser humano quando este se deixa levar pelo vazio material do simples prazer egoísta, mas, do outro lado, leva conforto, conhecimento e lazer quando é bem utilizada com sabedoria, como no bonde do Corcovado, no Rio de Janeiro – um flagrante do jornalista Jeremias Macário em suas andanças da vida – que suspenso no ar nos oferece uma bela vista da cidade maravilhosa. Pena que do alto podemos ver outra triste realidade dos morros violentos onde manda a lei do fuzil e da metralhadora. Lá embaixo temos paisagens lindas e feias, infelizmente, um retrato do contraste do nosso Brasil, tão desigual, e agora sendo atacado pelo retrocesso de um maluco desembestado que quer crivar nossa democracia de balas.

VIDA E MORTE NA CANDELÁRIA

Na foto do jornalista Jeremias Macário em suas andanças da vida, a Igreja da Candelária, no Rio de Janeiro, representa vida e morte, como é o caminho natural de todos nós. Vida porque a Candelária sempre foi espaço ocupado para protestos de jovens e adultos em favor da vida, da liberdade e por uma Brasil melhor para se viver, ou como se diz, um país do futuro. Neste lindo espaço, milhares se concentraram para denunciar os desmandos e as mazelas dos nossos governantes. Morte porque foi ali que um grupo de exterminadores executaram nossos inocentes meninos de rua, numa fria noite em que cada um procurava o calor humano no outro para se esquentar, entre papelões e  velhos  cobertores. Este é o país que não zela pelos seus filhos, e elimina milhões por falta de assistência social e econômica. Nossa Candelária só deveria ser símbolo de vida, mas, infelizmente, é também de morte.

COMO SERÁ NOSSO AMANHÃ?

Ele está lá com sua moderna arquitetura numa paisagem encantadora na Baía da Guanabara com vistas para a Ponte Rio-Niterói. Trata-se do Museu do Amanhã (Rio de Janeiro) que nos convida a entrar e a refletir sobre o nosso futuro, do qual tanto falamos desde criança na escola. Lá dentro, imagens nos encantam e nos faz pensar como será nosso amanhã. Cada um tem o seu amanhã, bom ou ruim, e isso depende do interior de cada pessoa construir o seu, e o do Brasil. A foto foi mais um flagrante do jornalista Jeremias Macário em suas andanças até o poente.

 

VAI NO BANCO MESMO

É duro, mas vai no banco mesmo. O corpo já não aguenta mais. O sono pode ser em qualquer lugar, no chão da praça ou no banco com um papelão para aliviar a dureza. São milhares que vivem assim no nosso país tão desigual, como neste flagrante do jornalista Jeremias Macário. Vida difícil, e sem mais comentários. Essa imagem é para refletir.  Cada um tire suas conclusões.

O CIO DA CACHORRADA

Nas ruas de Juazeiro da Bahia (podia ser em qualquer outra cidade), o jornalista Jeremias Macário flagrou com sua máquina o Cio da Cachorrada, que faz suas transas sem nenhum pudor, mas o ato é sério por revelar que os humanos não têm vergonha de abandonar os animais nas ruas onde procriam e aumenta ainda mais a quantidade de bichinhos sofrendo nas vielas das cidades, sem cuidado e um bom tratamento. Deveria se envergonhar quem faz isso. Outro dia me deparei com esta cena também em Vitória da Conquista. Tenho um vizinho que deixa os gatos soltos, que me perturbam constantemente no telhado.

O GIRASSOL DA VIDA

Quem não se encanta com o girassol  florido nos campos. Como o próprio nome já diz, a flor gira em direção ao sol para receber seus raios da vida. Com seu cacho de sementes, utilizado na indústria do óleo comestível, e suas pétalas em torno, faz o ser humano esquecer os problemas e amar mais ainda a natureza, tão maltratada pelos homens. Vamos ser um girassol da vida e amar os outros, ao invés de odiar com tantas intolerâncias. A foto é do jornalista Jeremias Macário que plantou uma dessas maravilhosas plantas em seu quintal entre as hortas e outras espécies medicinais, além de nativas do nosso sertão nordestino.

AS BELEZAS DO “VELHO CHICO”

Mesmo maltratado pelos homens que desmataram suas margens e jogaram lixo e esgotos no seu leito, sem falar na transposição e na exagerada irrigação, o Rio São Francisco, o “Velho Chico” ainda guarda suas belezas, como este pôr do sol  na orla de Juazeiro flagrado pelo jornalista Jeremias Macário com sua máquina, em suas andanças pelo sertão nordestino.

O CATA-VENTO E A ESTRADA

Uma imagem real e também ilusória captada pelas lentes do jornalista Jeremias Macário no município de Igaporâ

uma das áreas de implantação do polo de energia eólica na Bahia que fica entre Guanambi e Caetité. O sertão, castigado pelas secas constantes,  também é produção de energia para várias partes do nosso país. É o homem do campo, pouco recomnhecido, contribuindo para o progresso e o bem-estar.

 

“0 VELHO CHICO” MINGUANDO

Esta foto do jornalista Jeremia Macário mostra tudo sobre o depredado  “Velho Chico”, como chamam o Rio São Francisco, que está minguando em seu leito de morte. A imagem em pleno agreste baiano foi clicada da gruta de Bom Jesus da Lapa e retrata a ponte sobre o “Velho Chico”, que tanto sustentou e ainda sustenta seu povo que vive ao seu redor. Prometeram revitalizá-lo, mas o plano não saiu do papel, e ele cada vez mais se estreita com suas margens desmatadas, cortando o sertão de terra forte. Os governantes ignoram seu apelo e só dele retiram água e mais água. Os ribeirinhos olham ele com lágrima nos olhos e uma dor atravessada no peito, de ver seu rio definhando aos poucos.





WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia