março 2019
D S T Q Q S S
« fev    
 12
3456789
10111213141516
17181920212223
24252627282930
31  

:: ‘De Olho nas Lentes’

SAUDADES DO TREM

Foto do jornalista Jeremias Macário
Que bom os tempos do trem de passageiros!Esperar na estação e ouvir o toc-toc do telegrafista e o sino a tocar avisando sua chegada! Que desastre a opção dos nossos governantes atrasados  pelas rodovias  que impactam o meio ambiente e deixaram os brasileiros dependentes das cargas pesadas nas estradas esburacadas e mal traçadas! Lembro ainda menino quando usava o trem de Iaçú (pontilhão enferrujado), passando por Itaberaba, Rui Barbosa, Piritiba (minha terra querida), Jacobina até Senhor do Bonfim onde desembarcava levando saudades. Era o chamado “Trem Groteiro”, cortando as lindas paisagens do sertão, florido ou seco, transportando gente e mercadorias, de cidade em cidade. Que saudades do trem!

CRIATIVIDADE E ARTE

Foto do jornalista Jeremias MacárioA criatividade num tronco de árvore virou uma arte e serviu para indicar o nome das fazendas. A natureza não morre renasce  em forma de arte na mão do homem.

O JEGUE DO SERTÃO

Foto do jornalista Jeremias Macário

No sertão do asfalto, não há mais espaço para o jegue que sempre esteve na lida com o homem do campo. Agora é a moto, o cavalo de aço,  que corta a paisagem, mesmo oferecendo perigo,  como na foto onde os dois transportam uma parabólica, outro instrumento do nosso progresso que acabou com a tradição.

GESTOS E DIÁLOGOS

Parece uma cena de filme captada pelas lentes do fotógrafo José Carlos D´Almeida. Gestos e diálogos numa noite festiva de um aniversário de 70 anos. A foto não fala, mas mostra expressões de alegria numa troca cordial de ideias e pensamentos, sem ódio e intolerância. As mãos  fazem o ritual e abençoam a criação.

A CARRANCA E O TEMPO

Foto do jornalista Jeremias MacárioEm pleno agreste do sertão, Juazeiro nos recebe com esta arte secular da carranca, símbolo da terra dos vapores e barcos que sobem e descem o Velho Chico, transportando passageiros e mercadorias. O pássaro contempla a paisagem seca da caatinga que, com a água do rio e a mão do homem, produz frutas para o Brasil e o exterior. A seguidão é triste para o homem forte do sertão na luta pela sua sobrevivência, mas dá esperança quando cai a chuva e faz brotar o verde. O triste é também belo, como o mandacaru que resiste ao tempo das estiagens.

É PURA POESIA

Foto do jornalista Jeremias MacárioPor si só, a imagem já diz tudo. Vale a pena parar para pensar na vida e agradecer as belezas da criação,

neste mundo tão corrido, ganancioso onde as pessoas deixaram de se conhecer. Não vale nessa paisagem

ligar o celular.

POR DO SOL NO JEQUITINHONHA

Foto do jornalista Jeremias MacárioDepois de um dia remando, o pescador solitário retorna do seu trabalho e é agraciado com o lindo por do sol na foz do Rio Jequitinhonha, numa paisagem que descansa o corpo e conforta a alma. É o momento de refletir e se irmanar com a natureza e se tornar mais humano. Infelizmente, o homem ainda maltrata este paraíso divino.

0 PEIXE VOA

Foto do jornalista Jeremias Macário

O grande peixe parece voar, saindo das águas poluídas dos rios e dos mares para tomar um ar mais puro lá no alto das nuvens. Também nos sentimos sufocados aqui na terra e sonhamos em voar para respirar.

A JANGADA E O MANGUE

 

Foto do jornalista Jeremias Macário

 

Num pedaço da natureza ainda exuberante do mangue, lá vão os pescadores solitários aventureiros em sua jangada, procurando o melhor lugar para fisgar o peixe e os mariscos para o sustento de suas famílias. O trabalho não é nada fácil nestas serenas águas, mas eles têm o privilégio de curtir esta poética paisagem que nos remete ao passado.

NA SOLIDÃO DA NOITE  – Foto de Jeremias Macário

Quando a cidade dorme, sempre tem alguém para apreciar as belezas da noite onde se pode mergulhar em si mesmo Não importa que a igreja esteja fechada. Sua oração tem o mesmo valor para sua viagem interna e externa.

 

 





WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia