Versos do jornalista e escritor Jeremias Macário

Um dia o aluno pediu ao seu mestre

para que definisse o sentido do viver.

Respondeu que o enigma não importa,

e que o certo é aprender abrir a porta.

 

O aluno insistiu no Sou e para aonde Vou?

e que explicasse origem e fim do universo.

O mestre olhou perplexo e emendou sério:

Viva sempre cada verso e nada de mistério;

 

As florestas possuem seus próprios espíritos,

e o homem não suportaria viver sem conflito,

mas o jovem se intriga com o finito e infinito.

 

Por que uns ricos saudáveis e outros miseráveis?

Para o mestre, o homem tem a diferença imposta;

do nada ao cósmico, nem a ciência tem resposta.