Sabe daquela pessoa perdida numa floresta que anda em círculos e termina sendo presa da fome, da sede e das feras selvagens? Pois é, assim é a CPI (Comissão Parlamentar de Inquérito) que foi criada para investigar o governo federal com relação ao tratamento no combate à Covid-19, que já matou cerca de 480 mil brasileiros por negligência e negação da ciência.

Sempre tenho dito aqui que se trata de uma CPI do fim do mundo que ainda quer interrogar governadores e prefeitos por possíveis suspeita de desvios do dinheiro público da saúde. Até o momento só se ouviu, com poucas exceções, mentiras e mentiras de oportunistas de ex-ministros, ministros e assessores incompetentes fanáticos terraplanistas.

Praticamente dela não se extraiu novidades, não muita coisa que não já se soubesse, como a existência de um gabinete paralelo da morte para orientar e conduzir os devaneios malucos do capitão-presidente. Se arrancou, na base de fórceps, uma declaração da ala governista de que não existe tratamento precoce, e nem a cloroquina serve para curar a doença.

Os prevaricadores continuaram prevaricando e não foram presos. O mais inusitado, para quebrar a monotonia, foi o aparecimento de uma médica japonesa – sei lá se é! – que mais parece ter vindo de outro planeta para receitar a cloroquina e até defender a imunidade por rebanho, no lugar da vacinação, mesmo que seja à custa de milhões de vidas.

O brucutu, que disse que ser pária é bom, mentiu descaradamente quando afirmou que nunca atacou o povo e o governo chinês. Até agora foi uma enxurrada de mentiras dos seguidores oportunistas para blindar as travessuras assassinas do capitão-presidente, que sai sem máscara em aglomerações. Depois tudo vai permanecer com antes na Casa de Abrantes.

Essa CPI está parecendo com o “manifesto” dos jogadores da seleção brasileira e da comissão técnica sobre a Copa América ser disputada aqui em território brasileiro em plena pandemia. Criou-se muita expectativa em torno do que o “Tite” e seus pupilos iriam dizer, inclusive contra a competição em nosso país, e terminou saindo “uma titica de galinha”. Simplesmente, uma total decepção, mas esperar o quê de jogador de futebol neste país?

Além de todo esse circo mambembe tupiniquim, o destaque dessa CPI é a tropa de choque do governo com cara de bobo da corte e, em outras ocasiões, de trapalhões tentando explicar o inexplicável, defender o indefensável. “Sua excelência fez uma bela explanação, colocando aqui nessa Comissão todos os pontos, de forma didática, sem deixar espaços para dúvidas. Sua excelência está de parabéns”. Hilário, para não dizer ridículo”.

No mais, o espetáculo continua, como o falso documento do TCU (Tribunal de Contas da União), que pode ser trocado para Tribunal Covid da União, formulado por um auditor maluco, atestando que o número de mortes pelo vírus no Brasil está supernotificado em 50%. O capitão se aproveitou disso para soltar mais uma fake news, ou um factoide, como queira. Estamos mesmo ferrados!