Até que não temos escassez de produtos alimentícios nas feiras livres e nos supermercados. Como na pandemia, infelizmente, estamos vivendo uma alta da inflação onde a classe mais pobre não está conseguindo encher as panelas, que sempre estão vazias.  Temos sim, muitas panelas para pouca comida, e o pior é que existem milhões passando fome no Brasil. Os governos neoliberais e capitalistas subsidiam o agronegócio que só produz grãos, principalmente a soja, para serem comercializados no exterior. Na maior parte, esses produtos são utilizados na ração animal, e o povo passa fome porque não consegue comprar o alimento cotado em dólar. O pequeno agricultor que, na verdade, coloca o alimento na mesa do brasileiro, vive desassistido, sem contar as intempéries do tempos, como as estiagens. É um sistema bruto de muitas panelas para pouca comida. A saída seria vender as panelas para adquirir o  alimento, mas, também não tem comprador. O negócio é encostá-las num canto qualquer da casa, ou do casebre. Fotos do jornalista Jeremias Macário.