Como o tempo passa rápido! O Natal novamente está chegando às nossas mesas, e olha que está foto está completando um ano de confraternização. Não é uma data que me deixa muito alegre, talvez pela banalização que ela se tornou em nosso mundo real desumano onde as pessoas em geral só pensam em consumir, sem muito olhar para seus semelhantes. Mesas recheadas em muitas casas, quando milhões no Brasil (mais de 30 milhões) passam fome. Neste ano vai ser um Natal diferente, mais restrito por causa da pandemia que no Brasil já ceifou mais de 170 mil vidas. Triste para quem perdeu seus entes queridos para este vírus que separou muita gente, e nos levou ao isolamento. Diante de tantas desigualdades sociais, de injustiças e quando poucos são os detentores de tantas riquezas e muitos ficam com pouco, não dá para festejar com alegria. Quando nosso meio ambiente está sendo destruído por um governo bárbaro, não dá para comemorar. Vamos fazer um Natal mais reflexivo, e sem consumismos exagerados. Que uns pensem nos outros, mas o Natal está chegando para nos saudar.