setembro 2020
D S T Q Q S S
« ago    
 12345
6789101112
13141516171819
20212223242526
27282930  

:: 4/set/2020 . 23:39

QUEM ROUBOU, ROUBOU, E QUEM…

A Procuradoria Geral da República e o Ministério Público Federal estão derretendo a Força Tarefa da Laja Jato como neve ao sol. Os processos estão sendo arquivados pelos tribunais federais regionais, inclusive os de Lula, José Serra e de outros companheiros, como o próprio Temer. Lembra no que deu o caso do caçador de marajás? A história se repete com o caçador de corruptos.

O Tribunal Superior de Justiça e a Polícia Federal estão dominados, desviando as atenções para o governador do Rio de Janeiro (uma briga vingativa entre o grupo da família bolsonarista), e quem roubou, roubou, e quem ainda não fez isso, pode seguir em frente que as portas estão sendo abertas. Está vencendo a impunidade, como sempre no Brasil!

Não se surpreendam se lá na frente o Lula e o seu PT se coligarem com o bando do capitão-presidente e seus generais. As cachorradas nas ruas, dando seus espetáculos, continuam soltas e não são novidades. O chefe está calado e matutando em seu canto, assuntando a boiada passar com seus vaqueiros enquanto vai sendo poupado das acusações, numa tática armada pela Procuradoria Geral da República.

Por pressão, o coordenador da Força Tarefa Deltan Dallognol jogou a toalha, com a desculpa fajuta de cuidar de uma doença do seu filho. Engana que eu gosto! Como diz o ditado, nesse angu tem caroço. No arrastão, houve uma debandada geral dos procuradores que perceberam que a Lava Jato está se transformando naquele trabalho idiota de enxugamento de gelo, ou melhor, num Lava Gelo.

O BRAÇO DO PODER DO MAIS FORTE

Não conheço e nem estou aqui defendendo suspeitos de corrupção, mas nesse imbróglio, ou rolo do governador do Rio e seus compassas, tem o braço do poder do mais forte. Tudo cheira a um esquema maquiavélico para enganar a opinião pública e encobrir os malfeitos do passado da família do capitão.

O Tribunal Superior Federal, com seus costumeiros ministros da soltura e dos arquivamentos, está aliviando a cara de muita gente. Cabral e outros perigosos logo vão estar livres. Até o Gedel das malas de dinheiro no apartamento voltou para sua mansão, sob o argumento de que poderia pegar Covid-19 na cadeia. Nesse caso, teria que abrir as grades das penitenciárias para todos os bandidos.

O esquema é desviar as atenções para o Rio de Janeiro enquanto vai-se enterrando a Lava Jato e abrindo as cadeias dos que foram presos pela Força Tarefa sob a batuta do juiz Sérgio Moro, que ontem era ovacionado pelos seguidores do Bozó e hoje está sendo excomungado e defenestrado pelos mesmos brutos da direita fascista. O negócio é deletar o juiz “caçador de corruptos”.

Cheira muito estranho esse afastamento tão rápido do governador do Rio de Janeiro pelo Superior Tribunal de Justiça, sem ouvir a defesa, quando o processo deveria primeiro passar pelo crivo da Assembleia Legislativa. Por que outros governadores que estão sendo alvos de investigação idêntica também não foram atingidos?

Longe de mim ser um defensor do governador carioca, muito pelo contrário, mas que o julgamento foi esquisito, isso foi. Estamos diante de mais um caso que foge aos tramites democráticos num estado de direito. Dizia um amigo meu que “neste mato tem coelho”, e dos grandes!

“RENDE BRASIL” COM MAIS VOTOS

Viram a proposta da reforma administrativa enviada pelo executivo ao Congresso Nacional onde deixa de fora as castas dos militares, do legislativo e do judiciário? Nossas praias vão continuar infestadas de tubarões sedentos de sangue brasileiro. A base da pirâmide vai permanecer pagando o pato.

Nesse bojo do conluio entre o poder executivo federal e o legislativo (o Congresso Nacional), que agora estão de lua-de-mel, está sendo lançado o “Renda Brasil”, ou “Rende Brasil”, porque vai render muita fartura e fortuna para os mesmos! A lavoura está sendo bem irrigada!

:: LEIA MAIS »

DE CONQUISTA BROTAM BAIRROS

Foto do jornalista Jeremias Macário

Quando aqui cheguei, há quase 30 anos, para assumir a chefia da Sucursal do Jornal A Tarde, Vitória da Conquista tinha poucos bairros, e os mais conhecidos eram Alto Maron, Candeias, Recreio, Bairro Brasil, Ibirapuera, Patagônia, Kadija, Jurema, Guarani, dentre outros. De lá pra cá, a cidade experimentou um dos maiores crescimentos do Brasil, principalmente no final dos anos 90 e início dos anos 2000, e um dos fatores que mais contribuiu para isso foi o avanço na educação, com novas faculdades públicas e particulares. A construção civil foi o setor que mais se beneficiou com a vinda de novos estabelecimentos de ensino superior. Desse desenvolvimento brotaram novos “bairros” que, na verdade, não passam de logradouros e loteamentos que precisam ser oficialmente ordenados pelo poder público através de um novo Plano Diretor que nunca chega. Na falta desse planejamento, criou-se uma tremenda confusão, e qualquer ajuntamento de ruas termina virando nome de bairro, dado pelos próprios moradores. São tantos que aparecem todos os dias na mídia, que se for fazer uma lista, o número ultrapassa os 170 bairros existentes em Salvador. Onde resido, por exemplo, existem três CEPs com denominações de Jardim Guanabara, Felícia e Jatobá. Tem ainda quem chame de Filipinas. Cada conjunto de casas e pequenas ruas viram um bairro, e cada um dá um nome e endereço diferentes, criando um sério problema para os correios. É preciso que no próximo ano, no mais tardar, a Câmara de Vereadores estude a fundo esta questão e aprove o novo Plano Diretor, fazendo um ordenamento oficial dos bairros, bem como, dos nomes das ruas, que é outra torre de babel, com números de casas repetidos e desencontrados. Onde moro, por exemplo, a rua é conhecida como “G” e também de Veríssimo Ferraz de Mello. Em cada conta tenho um comprovante de endereço diferente. E cada vez mais brotam bairros em Conquista!





WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia