Poema mais recente de autoria do jornalista Jeremias Macário em homenagem ao jumento

Meu primeiro professor foi um jumento,

Que me ensinou ser um cara prudente,

Carregar carga pesada pro nosso sustento,

Entre as veredas desse meu sertão valente.

 

Meu primeiro professor foi um jumento,

Este inocente que está sendo morto-extinto,

Com louvor serviu Maria, José e o Menino,

Sem lamento para a terra faraó do Egito.

 

Meu primeiro professor foi um jumento,

Símbolo do nosso Nordeste repentista,

Que ajudou transportar água e alimento,

E ainda foi inspiração para poeta artista.

 

Meu primeiro professor foi um jumento,

Que me deu força de vontade e persistência,

Com sua cangalha matou a fome dessa gente,

De existência secular desde os reis do Oriente.

 

Salve! Salve! Nosso irmão jumento!

Vamos impedir que o criminoso avarento,

Leve nosso jegue pro curral da matança,

Como condenado que só nos deu bonança.