A visita inesperada do renomado fotógrafo nacional e internacional, Evandro Teixeira, na tarde do último domingo (dia 20/10), no “Espaço Cultural a Estrada”, aconteceu de forma descontraída pela sua simplicidade, mas terminou sendo memorável pela troca de autógrafos entre o jornalista e escritor Jeremias Macário e o profissional das lentes que já registrou vários acontecimentos da humanidade, não só no Brasil como em outros países.

O fotógrafo que esteve em Vitória da Conquista, participando do XIII Colóquio Nacional e VI Colóquio Internacional sobre “Distopia, Barbárie e Contraofensivas no Mundo Contemporâneo”, realizados pela Universidade Estadual do Sudoeste da Bahia-Ueb, foi convidado a conhecer o Espaço Cultural pelo artista escultor Edmilson Santana, responsável pela instalação de uma exposição sobre o tema, no Museu Pedagógico Padre Palmeira, inclusive da mostra fotográfica de Evandro Teixeira, relacionada com a ditadura civil-militar de 1964.

Recebido por Macário, sua esposa Vandilza e familiares, a visita rápida de Evandro que, infelizmente, já estava de partida para o Rio de Janeiro, foi uma surpresa agradável e rendeu bons frutos, e o começo de uma forte amizade. Na ocasião, o jornalista autografou seus livros “Uma Conquista Cassada –cerco e fuzil na cidade do frio” e o seu mais novo “Andanças” para o famoso visitante.

Em contrapartida, Evandro deixou sua dedicatória em sua obra “Passeata dos 100 Mil”, da L Textual, que contém célebres fotos de 1968, em plena ditadura, quando o repórter fotográfico trabalhava para o Jornal do Brasil. Foi um momento de muita emoção receber o carismático fotógrafo no nosso Espaço Cultural que, além da ditadura no Brasil, retratou o velório do poeta chileno Pablo Neruda, Prêmio Nobel de Literatura, e realizou coberturas históricas sobre povos excluídos no mundo, como dos curdos, zapatas e palestinos.