O nosso planeta terra, que bem poderia ser chamado de água, como bem retratou o cancioneiro Guilherme Arantes, poderia também ser denominado de lixo, de tanto o homem sujar em nome da ganancia do lucro e da economia, sem se importar com a destruição do meio ambiente. A foto do jornalista Jeremias Macário, no município de Ituaçu, espelha a situação da maioria das cidades brasileiras que não têm aterro sanitário e jogam o lixo na terra, sem o devido tratamento. Como bem diz o título, é o planeta lixo em que a nossa terra está se transformando, principalmente os resíduos tóxicos, como os hospitalares, os plásticos e os eletrônicos. Ninguém quer saber de reduzir o consumo, mas produzir cada vez mais. O que será das novas gerações? Deixarão de existir porque a terra não suportará com tantas sujeiras, sem contar o aquecimento global advindo do gás carbônico.