O nosso Espaço Cultural A Estrada, na foto de Jeremias Macário, palco dos nossos saraus, recebe há oito anos amigos violeiros, cantores, poetas e contadores de causos para debates diversos sobre literatura, política, educação e temas sociais, mas desta vez é o seu acervo o personagem principal com seus livros de grandes autores, chapéus e objetos artesanais que nos dão vida e energia para as discussões. Alguém do grupo já disse que aqui é um templo e entendo que acertou. Os livros são templos de nossas almas. Sem eles somos todos vazios por dentro, como na foto.